Dia das Mães na Casinha 2018: mãe é sinônimo de quê?

Doador de medula óssea tem isenção de taxa de inscrição em concursos públicos
4 de maio de 2018

Dia das Mães na Casinha 2018: mãe é sinônimo de quê?

10/05/2018

Na última terça-feira, dia 08 de maio, aconteceu na Casa de Apoio a festa de Dia das Mães que comemorou a importância do amor maternal. Diversos pacientes trouxeram as mães, filhas e até netas para participar da confraternização. O tema da festa foi “Mãe é sinônimo de?” para lembrar o valor dessas mulheres, teve maquiagem para as pacientes e um delicioso chá da tarde.

A festa começou pela manhã e de início a Casa de Apoio da AMEO já ficou cheia. As pessoas que chegavam eram convidadas a escrever num cartão de papel um sinônimo que representasse o significado de mãe para cada um. Assim o painel ficou cheio de adjetivos positivos e, claro, não poderia ser diferente. Amor, carinho, devoção, dedicação, esperança, doçura, pureza, entrega.

Durante toda a festa a maquiadora Gabrise Nakano ficou na Casinha embelezando ainda mais as pacientes que foram à festa. Ela conta que achou o máximo a ideia da festa, “aqui só tem um monte de mulher guerreira, forte. O dia das mães é uma data linda, acho que não tem amor maior do que o amor de mãe. É uma força de mulher, um amor que só mulher consegue ter”, explica a maquiadora. Gabrise ressalta que a maquiagem ajuda a resgatar uma autoestima, que de vez em quando, fica perdida. “Eu acredito muito no poder da maquiagem de a mulher se ver de uma forma diferente, uma versão melhorada dela mesma”, completa.

As mães também receberam presentes, como bijuterias e lenços, para se sentirem ainda mais bonitas. A tia Sônia, como é carinhosamente chamada, fez questão de exibir seus presentes na mesma hora. “Eu adorei, tudo que ganhei combinou certinho”, contava feliz.

As convidadas puderam desfrutar de um chá da tarde feito especialmente para elas. Com diversos sabores de chá, sucos, refrigerantes, lanches, bolos, suspiros, chocolate, carolinas, balas, petiscos, tudo para adoçar ainda mais a festa. Mais uma vez o famoso bolo decorado que segundo as pacientes “dá pena de comer” foi feito e doado pelas mãos da voluntária Fernanda Fenili.

Por falar em Fernanda, ela e a mãe foram as homenageadas do dia. Mãe e filha receberam flores por representarem tão bem a relação de afeto, amor e solidariedade que toda mãe e filha deveriam ter. Regina Fenili, a mãe, ficou emocionada com o momento “Eu estar vindo ao lado da minha filha é o motivo da gratidão, é muito bom estar com pessoas que são mães e são filhas, sentir a vibração que tem o ambiente e a esperança que todo mundo dá para todo mundo. É muito especial”, conta a mãe de Fernanda.

Fernanda comenta que a doação é muito mais do que doar tempo ou um produto em si, é você fazer parte de um momento feliz. “Todo mundo aqui está passando por uma situação de dificuldade, em função de tratamento e tudo isso. E poder participar desse momento, tentando torná-lo mais feliz, tentando alegrar mais o dia das pessoas, para mim tem muito efeito”.

As duas, mãe e filha, estão completando um ano de doações para a Casinha, vieram pela primeira vez no Dia das Mães de 2017. “Foi um projeto que a gente acabou visualizando junto ano passado. E vir de hoje significa essa continuidade”, relembra Fernanda. “Pra mim hoje estar aqui com minha mãe tem um efeito muito maior”, completa a filha emocionada.

A festa não seria possível sem o apoio da Rita Giorno e os voluntários que doaram bijuterias, lenços, maquiagens, doces, bolos, refrigerantes, sucos, sanduíches e salgados, além da presença na festa. Queremos agradecer Mariana Custódio que doou itens para o lanche e fez questão de entregá-los pessoalmente.

Agradecemos também a Virgínia Sersosimo pelos chás e bolachas, a Andrea Holovaty pelos brindes para sorteio e a maquiadora Gabrise Fiordelisio.

Agradecemos muito a colaboração de todos!

Texto e fotos: Andressa Villagra