Capacitação de Gerentes de Dados (PRONON)

AMEO inicia novo projeto para capacitar gerentes de dados.

O Brasil é um dos poucos países no mundo que conta com um programa de Transplante de Medula Óssea subsidiado pelo governo. Realizamos no país mais de dois mil transplantes por ano, 400 deles com doadores voluntários do REDOME, que atendem ao sistema público e ao privado. Até hoje não conhecemos com precisão e profundidade suficientes o resultado dos transplantes no país, assim não temos como estudar e compreender onde estamos e traçar estratégias de melhorias para o país.

O projeto da AMEO nos próximos dois anos é capacitar gratuitamente profissionais dos centros de transplante, para a inserção dos dados dos pacientes transplantados por cada serviço no banco de dados. A AMEO está alinhada com a Sociedade Brasileira de Transplante de Medula Óssea (SBTMO) e com o Sistema Nacional de Transplantes, para beneficiar: pacientes, médicos, governo e população. E os resultados poderão ser conferidos ao final do projeto, em dois anos.

O projeto desenvolvido pela AMEO é aprovado e financiado do PRONON. Os profissionais dos centros de transplante de medula não aparentados receberão uma bolsa para participar deste treinamento. A capacitação dos profissionais dos centros transplantadores acontecerá em três etapas sucessivas de treinamentos via web e presenciais.

Na primeira etapa vamos ensinar conceitos básicos sobre as doenças que são indicadas para o transplante, seu tratamento e apresentar as fichas mais simples de coleta de dados. A segunda e terceira etapas vão ensinar o preenchimento de dados mais completos para a realização de pesquisas.

Além de criar a cultura de relatar os dados de maneira sistemática, e viabilizar a presença deste profissional nos centros de transplante, o projeto prevê a criação de uma ferramenta para que todos possam ter acesso aos dados brasileiros e para que médicos e pesquisadores possam delinear melhores estratégias de tratar os pacientes no Brasil.

São poucos os centros de transplante no Brasil que contam com profissionais capacitados para compreender e relatar corretamente os dados técnicos do transplante. Através deste projeto a AMEO estará contribuindo diretamente para a avaliação e melhoria da qualidade do transplante no Brasil.