Projetos

A Casa de Apoio da AMEO

Desde 2010 a AMEO mantém uma Casa de Apoio, projeto que atende pacientes jovens, adultos e idosos de ambos os sexos. Mantida majoritariamente através de doações, a Casinha dispõe de 10 vagas de hospedagem, sendo 5 para pacientes e outras 5 para acompanhantes. No ano de 2015 a Casinha fez 30 hospedagens, incluindo pacientes e seus acompanhantes.

Esse projeto visa dar suporte aos pacientes que estão matriculados no programa de transplante de medula óssea, provenientes do SUS. A maior parte da população atendida possui renda familiar per capita inferior a um salário mínimo e em sua grande maioria são moradores de municípios vizinhos e outros estados. A Casa de Apoio tem como objetivo atender a este público levando hospedagem, entretenimento, informação, subsídio para alimentação, higiene e transporte. Todo o atendimento é gratuito!

Perfil dos pacientes atendidos pela Casinha:

Educar para Doar

O projeto Educar para Doar vai até escolas públicas e particulares oferecer palestras dinâmicas para conscientizar crianças e jovens da importância de doar sangue voluntariamente. Por meio de uma pequena encenação, os voluntários da AMEO demonstram todas as restrições para ser um doador de sangue. Os alunos ficam responsáveis por criar uma campanha de doação de sangue e discutir o assunto em casa com os pais, para que no final todos se encaminhem para o Hemocentro mais próximo para a doação.

Pesquisa para Escolas

O intuito da pesquisa é conhecer o comportamento da sociedade que está ao redor do aluno em relação a doação de sangue. Nós vamos usar os resultados desta pesquisa para discutir o impacto da doação de sangue para a sociedade que o cerca.

Fidelização de Doadores Voluntários de Medula Óssea

O Brasil possui o 3° maior Registro de Doadores Voluntários de Medula Óssea do mundo, superado apenas pelos Estados Unidos e pela Alemanha. A experiência dos grandes registros nos ensina a importância de fidelizar o doador, pois hoje, no maior registro do mundo, comparecem apenas 4 dos 10 doadores convocados.

É muito importante que o doador voluntário esteja comprometido com o programa de transplante de medula óssea. Anualmente, investimos na fidelização de doadores, pois entendemos que o REDOME – Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea – é um patrimônio do Brasil, devendo assim, ser preservado.

Capacitar para Curar

O mais novo projeto da Associação da Medula Óssea, “Capacitar para Doar”, vai elaborar manuais que os funcionários de Casas de Apoio do Estado de São Paulo poderão usar para ensinar os pacientes submetidos a transplante de medula óssea.

Como os pacientes passam um longo período nessas instituições, a estadia é um bom momento para conversar com eles, seus familiares e acompanhantes sobre os preparativos e cuidados necessários para o procedimento. Foi pensando nisso que idealizamos a criação de manuais com validação científica, que funcionarão para preparar os leitores a lidar com situações comuns a quem se submete ao transplante.

Seja um voluntário!

Se você se identifica com o nosso trabalho e quer ajudar a AMEO a salvar vidas, veja algumas ações práticas que você pode fazer:

Seja um voluntário AMEO!

Se você tem alguma habilidade manual ou conhecimento específico, gostamos sempre de conhecer novos parceiros que possam ajudar em nossos projetos Casinha, cadastro de doadores de medula óssea, Educar para Doar.